Internacionalização da educação superior no Brasil e desafios no contexto do sul global

  • Marilia Morosini PUCRS
Palabras clave: internacionalización de la educación superior; Capes-PrInt; internacionalización en casa; internacionalización e integración universitaria.

Resumen

Este artigo objetiva apresentar um panorama da internacionalização da educação superior no Brasil neste século, apontando desafios para uma perspectiva de internacionalização no sul global. Para tal, expõe, inicialmente, considerações sobre a política brasileira de internacionalização com foco na mobilidade presencial e na busca de conhecimento no global norte. Ilustra essa afirmação com a análise de dois programas emblemáticos: o Ciências sem Fronteiras (CsF) e o Programa Institucional de Internacionalização (Capes-PrInt). Complementam o artigo questões sobre a influência das Conferências Regionais de Educação Superior na América Latina e no Caribe (CRESAL&C), fundamentadas na concepção de internacionalização solidária. A metodologia é qualitativa com base em documentos oficiais e produção em repositórios nacionais e internacionais. Entre os resultados identificam-se: internacionalização como critério de qualidade; forte presença do conceito de internacionalização como mobilidade presencial; carência de políticas para a implantação da internacionalização na graduação e, na pós-graduação, restrita a poucas instituições e não ao sistema; acanhada tendência a um modelo de internacionalização integral na instituição em direção a países do global norte; e, desafio de uma internacionalização como integração universitária.

Publicado
2021-05-01
Cómo citar
Morosini, M. (2021). Internacionalização da educação superior no Brasil e desafios no contexto do sul global. Revista Educación Superior Y Sociedad (ESS), 33(1), 361-383. Recuperado a partir de https://www.iesalc.unesco.org/ess/index.php/ess3/article/view/349